Páginas

terça-feira, 12 de julho de 2011

Estágios do Desenvolvimento Segundo Wallon

   Para Wallon, a evolução da criança processa- se em uma dialética de desenvolvimento na qual entram em jogo inúmeros fatores: metabólicos, morfológicos, psicotônicos, psicoemocionais, psicomotores e psicossociais. Nos aspectos psicomotores mais específicos, Wallon realça os seguintes estágios:

   Estágio Impulsivo (recém-nascido) Movimentos reflexos neste estágio são simples descargas de energia muscular, em que as reações tônicas e clônicas se apresentam sob a forma de espasmos descoordenados sem significado ou intenção (Gurewitch, 1926).

   Estágio Tônico- emocional (dos 6 aos 12 meses) A partir da descoordenação, da imperícia e da inquietação motriz inicial, a consciência esboça as suas primeiras aquisições que, embora ainda sincréticas e confusas, anunciam a chegada do movimento significativo (Wallon, 1928).

   Estágio Projetivo (dos 2 aos 3 anos) A percepção dos objetos e a sua descoberta pela respectiva manipulação ( Wallon 1958) torna-se possível a organização das primeiras representações, verdadeiras intenções gestuais e figurações motrizes baseadas nas múltiplas associações sensório-motoras adquiridas (Fonseca, 2008).

   Estágio Personalístico (dos 3 aos 4 anos) Este estágio está voltado para a pessoa, para o enriquecimento do eu, e, essencialmente, para a construção da personalidade, onde a consciência corporal adquirida paulatinamente ao longo dos estágios anteriores e a aquisição da linguagem se tornam os principais componentes integrados.

   Estágio Categorial (dos 6 aos 11 anos) Neste estágio, a criança torna-se mais atenta e auto disciplinada, as praticas sociais vão lhe permitir perceber  melhor as diferentes relações que os vários agentes sociais possuem.

   A diferenciação internalizada entre o espaço subjetivo e o espaço objetivo leva igualmente à separação do outro de forma mais consistente e não tão dependente ou confusional, dando inicio a uma relação com os outros e com os objetos mais independente, denominando-os e categorizando-os por qualidades e atributos, isto é conferindo-lhes  já uma individualidade própria mais estabilizada (Fonseca, 2008)

   Estágio da Puberdade e da Adolescência  A denominada crise da puberdade marca a passagem da infância à adolescência, passagem visível em termos somáticos e biológicos , na qual se operam mudanças evolutivas significativas, como como em termos psicológicos e sociais (Fonseca, 2008).

   Em uma palavra esse período subtende uma profunda reorganização do esquema corporal do ou da jovem (Schilder, 1963).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário